ANUNCIE AQUI!
20/01/2018

TIROTEIO:Maranhense pretendia matar vizinha por ela ser viúva

Iacri morto

Durante a ocorrência em Iacri, o acusado esfaqueou um PM e foi morto com cinco tiros. O corpo do maranhense Francisnaldo de Araújo Lima, 29 anos, está no IML – Instituo Médico Legal de Tupã e o subtenente Éder internado na Santa Casa de Misericórdia sob cuidados médicos após receber pelo menos duas facadas. Há informação de que também teria sido alvejado no rosto, mas não houve confirmação por parte da PM. Ele não corre risco de morte. Já o indiciado que resistia a abordagem policial teria recebido cerca de cinco tiros, dos quais, uns três disparados pelo próprio policial que negociava a rendição do maranhense. Mesmo tendo sido desarmado, o sujeito teria empunhado uma segunda faca que havia escondido e golpeou o policial. ANABOLIZANTE Segundo moradores de Iacri, Francisnaldo mudou-se para o município para trabalhar na zona rural. Morava vizinho de uma senhora que recentemente perdeu o marido vitimado pelo câncer. Demonstrando perturbação de ordem mental, Francisnaldo também faria uso de anabolizantes para cavalo. Neste sábado (20), logo pela manhã, o acusado foi importunar a vizinha fazendo-lhe ameaças de morte. De acordo com testemunhas, Francisnaldo dizia para a viúva “que não existia razão para ela continuar viva após a morte do marido”. Assustada, a dona de casa chamou familiares que acionaram a polícia. Como o sujeito estava ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: Polícia
19/01/2018

Inconstitucional: Câmara de Osvaldo Cruz legisla em causa própria e aprova reposição de 2,95%

Foto: Cristiano Nascimento/Metrópole FM/Cedida

A exemplo dos legisladores tupãenses, condenados por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, Câmara de Osvaldo Cruz pode incorrer no mesmo erro. Matéria de Pedro Afonso do portal Ocnet revela que apenas o reajuste dos servidores da Câmara, foi adiado. OSVALDO CRUZ - A Câmara de Osvaldo Cruz aprovou na tarde de ontem, 18, a reposição de 2,95% nos vencimentos dos vereadores. A compensação, que tem como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi aprovada por todos os vereadores presente na sessão extraordinária. Ausentes, somente, os vereadores Airton de Souza (PSDB) e Lucas Canola Hirano (PSDB). Também na sessão extraordinária desta, a Câmara aprovou um reajuste de 1,81% para os servidores municipais que se enquadram nas categorias A e B. O aumento também é válido os inativos e pensionistas das respectivas categorias. Outro reajuste aprovado foi no vale-alimentação. Todos os servidores municipais, independente da categoria, passam a receber, a partir de agora, R$ 200 de vale-alimentação. A única votação não realizada foi o reajuste dos vencimentos dos funcionários da Câmara. Inicialmente proposto em 5%, o reajuste apresentado na sessão foi de 3%. Com isso, o assunto será votado em outra data. Leia também: ENRIQUECIMENTO ILÍCITO: vereadores de Tupã poderão perder os direitos políticos

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaRegional
18/01/2018

CASSAÇÃO pode determinar nova reviravolta na Câmara de Tupã

DSC03223

Danilo Aguillar, Luis Alves e Sandra "Enfermeira" ficam na expectativa de uma eventual cassação de Valter Moreno, Ribeirão e Ninha Fresneda.                 A condenação de três atuais parlamentares do Legislativo tupãense poderá determinar uma nova reviravolta na política local, após a dança de cadeiras promovida pela administração de José Ricardo Raymundo (PV). Os suplentes Luis Alves de Souza (PC do B), Sandra Mara Meira Cabrera, a “Sandra Enfermeira” (PP) e Danilo Aguillar Filho (PMDB) ficam na expectativa de uma possível perda dos direitos políticos do presidente da Câmara - Valter Moreno Panhossi (DEM), Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) e Augusto “Ninha” Fresneda Torres (PMDB), respectivamente. Luis Alves obteve 613 votos, Danilo 561 e Sandra “Enfermeira” 452 votos no pleito de 2016. Os dois primeiros tentaram a reeleição e não conseguiram sucesso. Dos três condenados, apenas Ribeirão não foi reeleito e só retornou à Câmara em novembro, graças ao acerto de renúncia do pastor Rudynei Monteiro (PP). Ele assumiu um cargo na direção do Partido Progressista em São Paulo. Segundo consta, o contrato é de apenas 30 meses. Uma reviravolta como essa só ocorreu a partir de agosto de 2017, quando a atual administração resolveu abrir o governo para recompor sua base aliada e facilitar a governança. Rena Victor Pontelli (PSB) deixou a Câmara e assumiu ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: JustiçaPolítica
18/01/2018

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO: vereadores de Tupã poderão perder os direitos políticos

Valtar Moreno

Processo iniciado em 2012, após aumento de subsídios na legislatura 2005/2008 receberá sentença final. O atual presidente da Câmara, Valter Moreno, Ribeirão e “Ninha” podem perder o mandato por improbidade administrativa A ação civil pública interposta pelo Ministério Público, em 31 de julho de 2012, e julgada procedente em 16 de abril de 2015 pela juíza Danielle Oliveira de Menezes Pinto Rafful Kanawaty chegou ao fim na fase de recursos em 3 de outubro de 2017. Em 8 de agosto de 2017, os desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), Luciana Bresciani (presidente sem voto), Vera Angrisani e Renato Delbianco seguiram o relator Claudio Augusto Pedrassi e negaram provimento ao recurso interposto em 18 de outubro de 2016, pelo então vereador Valdemar Manzano Moreno. A ação de defesa foi orquestrada pelo vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (PP) que presidiu a Câmara no biênio 2005/2006, quando houve a majoração dos subsídios através de suposta recomposição inflacionária. Os anos de 2007/2008 o Legislativo foi presidido por Clauber Cláudio Gomes e a mesma situação se repetiu. Para se certificar de defesa igualitária mais uma vez Ribeirão recorreu ao advogado – especialista em direito administrativo Marco Aurélio Toscano da Silva. Coube ao edil ingressar com embargos de declaração em 21 de setembro ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: CorrupçãoJustiçaPolítica
15/01/2018

Câmaras da região aprovam 13º e férias para políticos

Na Câmara de Brejo Alegre, apenas dois vereadores foram contra o projeto

Pelo menos 4 municípios estabeleceram os benefícios. Ronaldo Ruiz Galdino 05.01.18 15h06 Atualizado em: 08.01.18 21h50 Pelo menos quatro câmaras da região aderiram à onda de aprovação de 13º salário e férias para vereadores, prefeitos e vices-prefeitos. Recentemente, os legislativos de Buritama, Brejo Alegre, Clementina e Murutinga do Sul criaram projetos concedendo os benefícios para a classe política do município. No último dia 20 de dezembro, a Câmara de Brejo Alegre aprovou o 13º salário e férias para todos os políticos do município, mesmo diante de uma Casa lotada. Apenas a presidente Luci Missias de Oliveira Salvador (PMDB) e o vereador Rafael Alves dos Santos (PV) foram contrários ao projeto. Alguns dias antes, o Legislativo de Clementina acatou proposta idêntica. Mais uma vez, a aprovação se deu quase que por unanimidade, apesar da repercussão negativa entre a população. Apenas o parlamentar Valdemir Garbin Carobelli (PSDB) se posicionou contrário à propositura. “A gente vive uma crise. Acho um absurdo, pois nossa carga horária é pequena. Vamos à Câmara a cada 15 dias”, disse o tucano. DOARÁ Para Carobelli, o dinheiro gasto com o pagamento desses direitos trabalhistas para políticos poderia ser investido na população. “Fiz umas contas e vi que esses pagamentos vão custar cerca de R$ 50 mil a R$ 60 mil. Enquanto isso, indicações nossas ...

Continue lendo esta notícia
Postado por: jota Categorias: PolíticaRegional